Blog

O mecanismo por trás do envelhecimento da pele

O mecanismo por trás do envelhecimento da pele

17/05/2017

Os primeiros sinais do envelhecimento da pele começam a aparecer por volta dos 30 anos, como por exemplo, diminuição da espessura da pele, ressecamento, rugas, manchas. Isso acontece porque nossas células geram radicais livres. Essa produção, chamada de estresse oxidativo, tem papel central nas causas deste envelhecimento, pois altera os ciclos de renovação celular e causa danos com o passar do tempo.

Fisiologicamente, o envelhecimento da pele resulta da perda do colágeno, de fatores genéticos, hormonais e metabólicos. Os danos no DNA fazem com que as células percam sua capacidade de renovação e aceleram a deterioração da pele. Em mulheres, o declínio dos níveis de estrogênio intensifica este envelhecimento.

Além disso, as células começam a diminuir sua atividade e sua capacidade de renovação.  Com o envelhecimento, o sistema imunológico fica deficiente, aumentando a incidência de infecções.

Agentes externos que contribuem para o envelhecimento da pele

Agentes externos também podem contribuir para o envelhecimento da pele. A radiação ultravioleta, o sol, o consumo excessivo de álcool, o tabagismo, a poluição e a má alimentação aceleram esse processo.

O fumo reduz o fluxo sanguíneo e dificulta a oxigenação dos tecidos, o que favorece o aparecimento das rugas e a perda da elasticidade.

No caso do álcool, há uma alteração na produção de enzimas e a formação de radicais livres (a exceção é o vinho tinto que, consumido moderadamente, tem ação antioxidante, por ser rico em flavonoides, em especial o resveratrol).

Evitar esses maus hábitos e seguir as recomendações médicas de alimentar-se adequadamente, exercitar-se e proteger-se do sol são uma boa forma de preservar a saúde da pele e retardar seu envelhecimento.